VÍDEOS EM PEDRO KANE

Loading...
Arquivo do CitadinoKane: Posts antigos revisitados, música, livros & curiosidades.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Ensinar a criança a gostar de ler

Post de 6/03/2006
________________

O blog tem alunos e amigos que são pais e mães dedicados aos seus rebentos, daí a dica sobre um livro que caiu em nossas mãos como se fosse uma rosa que a cada leitura desabrochava as suas lindas pétalas, liberando um perfume que impregna toda nossa alma...
Aos amigos Bruno, Rogério Friza e todos que se esforçam por preparar a futura geração.
O educador Celso Antunes, autor de mais de 180 livros didáticos e paradidáticos, mais de 300 artigos, crônicas e ensaios sobre temas educacionais e cerca de 50 obras pedagógicas sobre diversos temas, escreveu em 2005 um livro singelo - "A linguagem do afeto: como ensinar virtudes e transmitir valores", editora Papirus; o livro é um guia que mostra aos pais e professores como é fácil e imprescindível ensinar às crianças a importância do bom humor, da valentia, da preservação ambiental, da generosidade e de muitos outros valores.

O supracitado educador relata "Pais que gostam de ler adoram quando seus filhos devoram livros; pais que não gostam de ler ficam admirados quando seus filhos demonstram gosto pela leitura. Crianças ricas são fascinantes quando se mostram encantadas pelo hábito de ler e nada é mais doce que observar crianças pobres descobrindo a biblioteca." Continua o educador perguntando "É possível ensinar uma criança a gostar de ler?"
O autor observa que nossos hábitos, bons ou maus, são sempre adquiridos. As pessoas nascem com esta ou aquela característica física, a carga genética responde pela escultura do corpo e em parte pela potencialidade da mente, mas o desenvolvimento de gostos ou hábitos - como, por exemplo, o hábito de ler - é sempre uma característica aprendida.
Para Celso Antunes, se desejarmos que as crianças amem a leitura, é essencial que esse estímulo seja carregado de intencionalidade.
E como fazer?
A palavra-chave para desenvolver na criança o gosto pela leitura é intencionalidade. Essa palavra se opõe a acidentalidade e, dessa maneira, descobre-se que é essencial que pais e professores mostrem forte intenção em despertar nos filhos e nos alunos o gosto pela leitura.
A intencionalidade necessita vir acompanhada de "procedimentos" que, materializando as intenções, possam torná-las efetivas. E parece não haver melhor maneira de desenvolver hábitos em relação à leitura do que criar um ritual próprio, isto é, fazer desses hábitos uma rotina, desenvolvendo-os quase como um conjunto de regras a ser seguido de forma sistemática.
Uma dessas regras é habituar-se a ler próximo à criança, fazendo com que ela perceba o quanto você gosta da leitura. Chamá-la vez por outra para mostrar uma foto, comentar uma informação, "esmiuçar" uma notícia que pode interessá-la. Qualquer livro que se esteja lendo, ou mesmo um jornal, pode servir para esse gostoso "compartilhar".
Para fechar, outra regra simples é, sempre que possível, contar histórias para a criança, recheando-as de questões que exijam sua opinião. Mesmo quando se conhece uma história de cor, ainda assim é interessante abrir um livro e demonstrar que livros são lugares que guardam histórias, segredos, mistérios, surpresas, risos etc.
O legal é comprar o livro e sempre que possível sentar e ler com muita calma, vale o esforço...
É isso aí.

2 comentários:

  1. Ler é muito bom.......como educadora,na área infantil ,tive a oportunidade de ler e incentivar muito os meus alunos.....agradeço a sua visita....bjcas

    ResponderExcluir
  2. Monique,
    A leitura liberta...
    beijos,
    Pedro

    ResponderExcluir